Cartões de crédito: compras caem em Portugal

Setembro 1, 2009
Comentários desligados

Unibanco LifePela primeira vez desde 2006, as compras realizadas pelos portugueses através de cartão de crédito caíram 6.5 por cento no primeiro semestre de 2009. Quem mais contribuiu para esta quebra foram os cartões de crédito estrangeiros cujo volume de negócios diminuiu 11.5 por cento.

Os resultados foram publicitados pelo Diário Económico no fim de Agosto e resultam duma análise realizada pela entidade gestora da principal rede de cartões Visa e Mastercard em Portugal – a Unicre. Os pagamentos com cartão de crédito em geral, incluindo cartões nacionais e estrangeiros caíram 6.5% face ao mesmo semestre de 2009 para a ordem dos 2.9 mil milhões de euros em compras. Desde que tal análise é possível – primeiro semestre desde 2006 é a primeira vez que se regista uma quebra.

A par da notícia de que nos socorremos, o Diário Económico publicou um artigo com algumas ideias para poupar ao máximo no seu cartão de crédito, entre as quais então algumas genéricas como optar pelo pagamento total das dívidas, evitar fazer levantamentos de dinheiro com o cartão de crédito devido às elevadas comissões cobradas, e usar o menos possível o cartão de crédito fora da zona euro.

A duas outras das ideias sugeridas pelo Diário Económico, damos nós bem resposta na nossa análise que publicamos sob o título Escolha Acertada em Cartão de Crédito. São nada mais do que optar pelo o cartão de crédito com a TAEG mais baixa, e escolher as anuidades mais baratas. Na nossa análise sugerimos-lhe precisamente os cartões com as melhores TAEGs e quanto às anuidades, os cartões que são a nossa escolha acertada têm anuidades gratuitas para toda a vida. Não deixe de ler, para também se aperceber como um cartão de crédito ao contrário do que geralmente pensamos, usado com cautela e controlo, pode ajudar-nos a poupar.

 

Somos um portal/blog de notícias sobre seguros e produtos financeiros em geral, que conta com a colaboração de um pequeno grupo de mediadores de seguros, que por força de se manterem constantemente bem informados sobre a actividade seguradora, partilham essa informação com clientes e leitores.