Fidelidade e Ageas juntam-se ao Movimento Portugal #EntraEmCena

A Ageas e a Fidelidade juntam-se ao Movimento Portugal #EntraEmCena, uma colaboração inédita entre artistas, marcas, empresas públicas e privadas num esforço colaborativo de salvaguardar a cultura e os seus intervenientes nesta altura crítica para o sector.

O movimento Portugal #EntraEmCena é um marketplace digital, a lançar nos próximos dias, onde os artistas podem apresentar ideias e obter investimento para a fase de concepção e desenvolvimento, e onde as empresas privadas e públicas podem encontrar e reconhecer esse talento e as ideias propostas pelos artistas lançando-lhes desafios de desenvolvimento de novos projetos artísticos e escolhendo as propostas que pretendem remunerar no imediato.

Ao apoiar esta iniciativa, a seguradora Fidelidade e a Ageas juntam-se a um movimento sem líder, a entidades com um histórico de apoio e investimento em cultura, como a Ágora – Cultura e Desporto do Porto, Altice, BPI – la Caixa, Caixa Geral de Depósitos, Centro Cultural de Belém, EDP, EGEAC, Fundação Calouste Gulbenkian, Galp, Imprensa Nacional – Casa da Moeda, Millennium BCP, MEO, Montepio, NOS, Novo Banco, OPART – Organismo de Produção Artística, Renova, Sagres, Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, Superbock Group, Teatro Nacional de São João, Teatro Nacional D. Maria II, Viúva Lamego e Vodafone.

O movimento conta com contributos técnicos de empresas como a Academia de Código, Casper, Hi Interactive, Lohad e Outsystems. A iniciativa conta também com o apoio institucional do Ministério da Cultura.

A Fidelidade vê neste movimento uma forma de continuar a apoiar o sector das artes que foi muito afectado negativamente por esta pandemia.

 “Dado o contexto que todos estamos a viver, e no seguimento do nosso compromisso para que a vida não pare queremos continuar a apoiar o sector das artes, que foi particularmente afectado por esta pandemia, participando no desenvolvimento de iniciativas inovadoras como o movimento Portugal #EntraEmCena, que contribuem para mais investimento nos artistas e técnicos desta área”.

Ana Fontoura, Directora de Responsabilidade Social da Fidelidade

No global, este movimento representa, neste momento e através desta plataforma, um investimento de mais de um milhão de euros, em projectos que não poderão ultrapassar os 20 mil euros cada um. Para que a cultura não seja também uma vítima do coronavírus, entra em cena este movimento transformativo, que pretende garantir a identidade e sustentabilidade cultural do país – agora e sempre.

 

VN:F [1.9.22_1171]
Avaliação: 0.0/5 (0 votos)

Com formação em Marketing e em Pubicidade, faz parte do núcleo de fundadores do portal Seguros Mais.

Deixe um comentário