Fundos de Pensões neutros em maio

Junho 11, 2013

fundos de pensões em maioOs fundos de pensões portugueses obtiveram em Maio uma rendibilidade mediana estimada nula, ou seja, de 0%.

Tal desempenho neutro, resultou maioritariamente dos resultados negativos no mercado obrigacionista.

Ao longo do mês de Maio, e segundo Rui Guerra, Partner da Mercer, o receio dos investidores de uma diminuição do pacote de estímulos económicos por parte do FED, o banco central amercicano, teve impacto no mercado acionista.

Na Europa, os resultados positivos deveram-se aos resultados do indicador de sentimento económico que avalia a confiança e as expectativas dos investidores.

No mercado acionista americano, apesar dos resultados negativos relativos ao consumo, os indicadores da confiança dos consumidores e atividade financeira foram acima do esperado, renovando o receio que o FED comece a comprar menos ativos.

No Japão, verificou-se uma correção dos resultados, devido ao receio de retirada de estímulos nos EUA e a apreciação do iene face ao dólar. No mercado de obrigações, as maturidades europeias subiram em todos os prazos.

De acordo com o Partner da Mercer, a expectativa de um aumento dos preços na Alemanha e o receio pelas políticas monetárias do BCE levaram a um aumento das taxas de juro.

A yield das obrigações de dívida privada da zona Euro com qualidade de crédito AA e maturidade superior a dez anos, índice de referência para as taxas de desconto dos fundos de pensões, era de 2.8% no final do mês de maio quando no final de abril a taxa estava nos 2.6 por cento.

 

Somos um portal/blog de notícias sobre seguros e produtos financeiros em geral, que conta com a colaboração de um pequeno grupo de mediadores de seguros, que por força de se manterem constantemente bem informados sobre a actividade seguradora, partilham essa informação com clientes e leitores.

Deixe um comentário