Legitimada obrigatoriedade dos seguros de saúde nos EUA

Julho 2, 2012
Comentários desligados

obama vê aprovada lei dos seguros de saúdeBarack Obama tem razões para estar contente, pois viu aprovada pelo supremo tribunal norte-americano a sua reforma da saúde. Até o aspeto mais polémico da mesma foi sancionado – o designado mandato individual, que obriga os cidadãos americanos a adquirirem um seguro de saúde e a pagarem multas se não o contratarem.

O coletivo de juízes, que na sua maioria nem é democrata, acabou por considerar a lei como constitucional, dando uma vitória ao atual presidente quando ele se prepara para ir de novo a votos em menos de cinco meses.

Mas a votação foi renhida e acabou por ser o presidente do tribunal, o republicano John Roberts, a desempatar e a ditar a aprovação por 5 a 4.

O tribunal supremo norte-americano considerou que o requisito de penalizações financeiras para quem não contratar m seguro de saúde, pode ser entendido como um imposto, daí a sua legitimidade.

O presidente americano tenta reformar a saúde norte-americana desde 2009, mas tem sido contestado pelos conservadores, que reunidos agora em torno de Mitt Romney, o candidato republicano às eleições de Novembro, prometem não desistir e anular a lei da reforma de saúde no caso de Romney vencer as eleições.

Por outro lado, mesmo que Obama ganhe, 2014 será um ano muito importante para avaliar a viabilidade e a aceitação da reforma, pois termina o prazo para a aquisição do seguro de saúde por quem tenha meios de o fazer.

Para além do objetivo relativo a justiça social, de forma a todos os americanos poderem ter acesso a cuidados de saúde, a reforma dos seguros de saúde também conta com motivações de ordem económica, pois Obama alega que a lei da saúde irá poupar dinheiro ao Estado norte-americano, que atualmente despende quase um quinto do PIB com a saúde.

 

Somos um portal/blog de notícias sobre seguros e produtos financeiros em geral, que conta com a colaboração de um pequeno grupo de mediadores de seguros, que por força de se manterem constantemente bem informados sobre a actividade seguradora, partilham essa informação com clientes e leitores.