Ranking das seguradoras diretas portuguesas

Fevereiro 16, 2014

Se fossemos avaliar a grandeza das companhias de seguros pelos tempos de publicidade na televisão e nos media em geral, acharíamos por certo que as maiores seguradoras são aquelas que os portugueses vulgarmente conhecem por seguradoras telefónicas ou seguradoras low cost.

Empresas como a Seguro Directo (que recentemente mudou de nome para Direct), e OK Teleseguros, há vários anos ocupam uma grossa fatia dos spots publicitários a que assistimos diariamente, e que se reportam à atividade seguradora.

Mais recentemente surgiram novas seguradoras diretas, este é o nome mais justado para as descrever, uma vez que exploram nos seus modelos de negócio essencialmente canais diretos como a Internet e o telefone, e com elas, mais tempos de antena para os seguros, desta feita para construir a notoriedade e lembrar a oferta de Logo Seguros e N Seguros.

Ranking das seguradoras diretas

Na realidade, embora sejam as seguradoras diretas aquelas que mais se mostram ao grande público, e em consequência disso, tenham efetivamente construído bastante notoriedade e granjeado fatias muito apreciáveis de clientes nos segmentos a que se dedicam, estão ainda longe de ombrearem em grandeza com as ditas seguradoras tradicionais.

E como se mede a grandeza de uma companhia de seguros?

Terá que existir um critério pra o fazer e poderemos, como em muitas outras vertentes da vida, duvidar da adequação do critério.

Para as seguradoras, o critério passa pelos montantes das suas produções de seguros.

Claro está que logo à partida poderemos e deveremos ressalvar que o facto de uma companhia vender mais, não significará que é a melhor. No entanto, no que aos seguros diz respeito é tido como apropriado estabelecer que se não se pode dizer que seja a melhor, poderá sustentar-se que é a maior.

Então quais são as maiores seguradoras portuguesas? Por outras palavras, quais as que produzem mais, as que vendem mais seguros, ou ainda melhor, as que envolvem maiores montantes entre os seguros que vendem?

Essa resposta, atualizada para aquilo que se sabe hoje – e atualmente os dados conhecidos reportam ao final de 2013 – já foi dada por nós neste artigo.

Hoje ocupar-nos-emos de estabelecer as posições relativas das seguradoras diretas nesse ranking de dimensão global e sobre isso racionalizar alguns aspetos.

Retomando a questão dos anúncios de seguros na TV, na rádio e até nos jornais, posso avançar que não existe qualquer relação entre budget publicitário e dimensão da seguradora.

Embora estejam entre as que mais se publicitam, as seguradoras diretas então muito longe dos primeiros lugares no ranking das maiores seguradoras.

Companhias de seguros com um mau desempenho recente tendem a baixar as tarifas para produzirem mais. Será que as seguradoras diretas ainda vão baixar mais o preço dos seus seguros automóvel?

A melhor posicionada, que é a Via Directa, por muito pouco chega a ocupar as primeiras trinta posições da lista das maiores.

Não conhece a Via Directa? É a empresa detentora das marcas OK! Teleseguros e iPronto, e está precisamente na 30ª posição do ranking, liderando as chamadas seguradoras low cost.

Seis posições abaixo, precisamente em 36º lugar está a Direct&Quixa. Conhecerá melhor a companhia pelo nome de Direct, recém adotado depois de se apresentar como Seguro Directo durante muitos anos.

A Seguros Logo aparece na 38ª posição e a N Seguros fecha o elenco das diretas neste ranking global na 43ª posição.

Será então bom de ver, que entre todas, as seguradoras diretas ainda detêm muito pouco do bolo total da produção de seguros em Portugal. No seu conjunto, estas companhias contam com 0.7273% da produção de seguros, e mesmo que nos debrucemos especificamente sobre o seguro automóvel, onde têm mais raízes e há mais tempo, as diretas contam em conjunto somente com 5.5762% de quota de mercado.

Se estabelecermos em jeito de “campeonato das low cost”, o desafio de apurar as quotas relativas de cada uma, em relação à soma da produção de todas no seu conjunto, e se nos detivermos nos números da produção global de seguros para todos os ramos – a Direct sairá prejudicada porque apenas está no segmento automóvel – chegamos aos valores que se seguem, que como seria percetível pelas posições no ranking, dão hegemonia à OK! Teleseguros/iPronto.

  • Via Directa (OK! Teleseguros e iPronto): 43.35% (41 697 milhares de euros)
  • Direct&Quixa (Direct): 24.03% (23 113 milhares de euros)
  • Seguros Logo: 20.63% (19 842 milhares de euros)
  • N Seguros: 12.00% (11 541 milhares de euros)

Quanto ao seguro automóvel em particular

Todas estas seguradoras começaram pelo seguro automóvel, e só daí, derivaram para outros produtos de seguros, com a exceção da Direct, que ainda se mantém exclusivamente no seguro para automóvel e motos.

Neste ramo em particular, as quatro seguradoras perderam produção de seguro em 2013. Quem mais perdeu foi mesmo a Logo Seguros – cerca de 9% da carteira.

Por estranho que pareça, a que menos perdeu – a Direct (pouco mais de 1%) – foi a única a cair uma posição no ranking do seguro automóvel (do 13º para o 14º lugar), ao passo que todas as outras se mantiveram nos mesmos lugares de 2012: Via Directa no 11º; Seguros Logo no 15º e N Seguros no 19º.

De registar que cada uma destas seguradoras tinha vindo paulatinamente a subir lugares de há 4 anos pra cá, pelo que 2013 interrompeu esta tendência de subida.

 

Mediadora de seguros e principal dinamizadora da criação da Seguros Mais, detém formação superior em Engenharia que aplica nas áreas da consultoria e formação, não deixando de ser elemento ativo nas publicações e avaliações do site.

Deixe um comentário