Onde mais podemos poupar em seguros

top6 poupança em segurosCom pouco trabalho e alguma ponderação podemos conseguir entre os seguros que dispomos e que temos que manter, alguma poupança.

Fizemos um apanhado dos seguros onde é mais fácil poupar, ou seja, daqueles em que uma simples transferência para uma outra seguradora e um produto mais barato, pode representar uma economia considerável.

Estimamos com base no que alguns dos nossos clientes realizaram, que a poupança possa chegar a 55% do que gasta atualmente em seguros.

Nessa situação limite, que é a de passar a pagar menos de metade pelos seus seguros, terá que fazer alguns compromissos e não basta transferir os seguros para outros mais baratos.

Para maximizar a poupança é necessário perceber que coberturas poderão eventualmente estar a mais nalguns dos seguros e fazer um juízo de valor sobre a pertinência ou não de as manter, ou de delas prescindir indo de encontro a um custo final por seguro, bem menor.

Por exemplo, é certo que quando comprou o seu veículo automóvel, ele era novo, e não pensou duas vezes ao decidir contratar-lhe um seguro automóvel de danos próprios.

Mas será que atualmente, tendo suponhamos, o seu carro já três ou quatro anos, o mesmo seguro se justifica?

É um condutor prudente? Tem algum cuidado com o estado do seu veículo?

Então talvez seja de contratar um seguro auto menos exigente, do tipo vulgarmente designado de seguro contra terceiros e renunciar às mais caras coberturas de danos próprios, seguro comumente designado de “contra todos”.

Também no seguro de saúde podemos apontar situações semelhantes.

Imaginemos que é mãe e já colocou de parte a possibilidade de vir a ter mais filhos.

Não terá associada ao seu seguro de saúde uma cobertura de parto que o encarece e que não coloca a hipótese de vir a utilizar?

Outra situação transversal à generalidade dos seguros é a existência de capitais contratados por excesso, que ultrapassam as médias de garantia necessárias para acautelar a generalidade das situações. Rever estes capitais pode trazer muita economia.

Mas então será de manter todos os meus seguros, devo apenas tentar renegociá-los alterando as coberturas e capitais?

Não necessariamente.

As seguradoras que operam no mercado são muitas e a oferta é variada. As companhias de seguros passam por ciclos, em que ora tentam aliciar novos clientes com tarifas de seguros mais baixas, ora tentam fazer mais dinheiro com a quota de mercado que dispõem, sem a tentarem aumentar e mesmo correndo o risco de perderem alguns segurados.

É certo que para cada produto de seguro há sempre alguma seguradora que está na primeira das fases mencionadas e que baixa os preços para aumentar a sua carteira.

Nesses momentos é que é de aproveitar transferir o seguro.

Se o fizermos, e ainda para mais, chegarmos ao conjunto mínimo de coberturas que são verdadeiramente úteis e de que não pretendemos prescindir, estamos a maximizar a poupança e podemos chegar aquele número bonito que adiantamos acima.

Não se esqueça … poupe nos seus seguros.

Acompanhe as nossas recomendações permanentemente atualizadas para cada seguro e assine a nossa newsletter para que possa ser informado das futuras alterações a estas recomendações.

 

Somos um portal/blog de notícias sobre seguros e produtos financeiros em geral, que conta com a colaboração de um pequeno grupo de mediadores de seguros, que por força de se manterem constantemente bem informados sobre a actividade seguradora, partilham essa informação com clientes e leitores.

Deixe um comentário